Games & Sports

Mengão e Timão na “Demo” de “PES 2017”

Game de futebol exibe suas novidades na versão de demonstração

Autor: Marcelo Iglesias/GameCoin
Fotos: Divulgação

6/09/2016, 17:25:06

Há muito vinha me questionando sobre a pilha de jogos de esportes que se forma ano após anos na prateleira e sobre o que motiva o jogador a gastar uma pequena fortuna no começo de cada segundo semestre. Acabei de testar a “Demo” de “Pro Evolution Soccer 2017”, que chega ao mercado no dia 13 de setembro para PC, PS4 e Xbox One, além de uma versão mais modesta para PS3 e Xbox 360. E, mesmo que seja apenas um fragmento do game, a “Demo” já deu mostras de algumas características do título. A começar pelos gráficos, o jogo está realmente bonito. Tanto no que diz na “transmissão” das partidas, como na caracterização dos atletas.

GC050916B

No entanto, nesse quesito se faz necessária uma observação: sempre que se inicia o game, a máquina induz o jogador a experimentá-lo no comando do Barcelona. Até aí tudo bem, pois o time catalão é o “garoto propaganda” de “PES 2017”, daí é natural que as atenções sejam voltadas para o clube azul-grená. E quando se dá início ao jogo, o show de imagens impressiona, com jogadores quase foto-realistas. Neymar, Soarez, Messi e companhia são perfeitos. E, nessa hora, a reação é de euforia.

A “Demo” tem poucos clubes, em que também se destacam Atlético de Madrid, Boca Juniors, River Plate e os brasileiros Flamengo e Corinthians, o que deixa a entender que os executivos da Konami se dividem entre TV Globo e Band. Brincadeira, a verdade é que o selo japonês assinou um contrato de exclusividade com os dois clubes nacionais, daí a razão da presença de ambos na versão de degustação.

GC050916C

Daí, nada mais justo que fazer uma partida entre os dois escretes, afinal um dos grandes argumentos da Konami para o mercado brasileiro é justamente ter os times do Brasileirão até a edição 2018, segundo contrato firmado junto à CBF. O problema é quando as equipes brasileiras entraram em campo. Toda aquela riqueza de detalhes e texturas vistas nos atletas do F.C. Barcelona não se repete. Tanto no Timão, quanto no Mengão, as caracterizações dos atletas são bastante rudimentares. Só o goleiro Cassio com seu penteado inconfundível que lembra o atleta na foto do álbum de figurinhas.

Jogabilidade

Como toda versão de demonstração, não há muitas opções de jogo. Então, o negócio é partir para o apito e deixar a pelota correr. E o que chama atenção é que “PES 2017” evoluiu ainda mais no quesito realismo. Aquela velha reclamação de que as antigas edições permitiam que toda jogada desse certo, além de uma pontaria sobrenatural, agora parece estar mais próximo das limitações de um ser humano de verdade.

Apesar de ser cético sobre a teoria de que a melhor versão de “PES” foi a 2010, na qual até um cara que não se dá bem como games de esportes pode fazer miséria contra o computador, é necessário que reconhecer que a franquia da Konami parece ter atingido um nível de maturidade, que pode render algumas vantagens nas indefectíveis comparações com o rival “Fifa Soccer”. Eu não sei quanto ao amigo leitor, mas para este que lhe escreve, a grande razão para torrar R$ 250 é a certeza de saber que o Patric só vai fazer o que eu mandar!

COMENTÁRIOS